Quatro candidatos admitidos no concurso para reconversão e exploração do antigo Matadouro
29-11-2017

Está concluída a primeira fase do concurso internacional para reconversão e exploração do antigo Matadouro Industrial do Porto, com a receção de candidaturas. Conforme Relatório Final de Qualificação de Candidatos lançado ontem na plataforma ACINGOV, foram admitidos quatro candidatos, convidados a apresentar propostas.


Recorde-se que a Câmara do Porto optou por um Concurso Limitado por Prévia Qualificação. Conduzido pela empresa municipal de gestão e Obras do Porto (GO Porto), o procedimento visava, nesta primeira fase, a seleção dos candidatos que cumprissem os requisitos técnicos e financeiros mínimos estabelecidos no concurso. Segue-se a Fase de Propostas.


De acordo com o convite disponibilizado com o Relatório Final de Qualificação de Candidatos, o prazo concedido para a apresentação de propostas é de 35 dias após a notificação aos concorrentes, ou seja, até 3 de janeiro de 2018.

Lançado em agosto, o concurso "Reconversão e Exploração do Antigo Matadouro Industrial do Porto" visa transformar aquele edifício, desativado há cerca de 20 anos, num equipamento âncora na reabilitação da zona oriental da cidade, baseado nos eixos de coesão social, economia e cultura.

O programa de intervenção prevê a reconversão integral do complexo, mantendo a sua memória histórica e natureza arquitetónica, em espaços empresariais diversificados e polivalentes; espaços comerciais e de lazer de apoio local; espaços destinados à ação social e à ligação com a comunidade local; e espaços de cariz cultural e artístico, destinados à exposição, à produção e ao depósito.

Está também previsto o estabelecimento de um percurso interno de caráter público que permita a circulação entre o acesso existente na Rua de São Roque da Lameira e a estação de Metro do Dragão e respetivo parque de estacionamento.

Dos mais de 20 mil metros quadrados disponíveis para construção, 7.885 metros quadrados ficarão sob gestão municipal, sendo o restante explorado pela entidade vencedora do concurso.

A estimativa preliminar de custo da obra é de cerca de 15 milhões de euros, e o seu prazo de execução de dois anos. A exploração pela entidade privada que vier a ganhar o concurso está prevista por 30 anos.