Temporário do Bolhão acolhe há um ano a alma do icónico edifício
02-05-2019

São mais ou menos 200 os passos que separam o Mercado Temporário do histórico edifício do Bolhão e um ano desde que o primeiro se tornou a casa transitória da larga maioria dos comerciantes do antigo edifício, que se encontra num complexo e ansiado processo de restauro. Nesta quinta-feira, 2 de maio, assinala-se o primeiro aniversário da abertura do Mercado Temporário do Bolhão e o momento é de festa.


"Temos tido cá [Mercado Temporário do Bolhão] muita animação numa base regular e, desta vez, conseguimos que os comerciantes se envolvessem. Isso é fantástico", referiu o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, após assistir a uma flash mob pelos corredores do mercado.


A data foi assinalada pela Câmara do Porto, através da empresa municipal GO Porto, com várias iniciativas, entre elas a flash mob, momento dinamizado pela Casa da Música, que contou com uma fanfarra, a participação de comerciantes, staff e clientes, proporcionando um espetáculo de animação único.


"Faz parte da cultura da cidade, em que nós tanto apostamos. É um momento de alegria para os comerciantes que estão aqui há um ano e estas efemérides também se celebram", disse Rui Moreira.


Localizado no Centro Comercial La Vie, o Mercado Temporário do Bolhão ocupa uma área superior a 5000m2 e foi projetado para garantir todas as condições logísticas, de mobilidade, de higiene e de salubridade aos 74 comerciantes que escolheram manter-se em atividade enquanto decorrem as obras no edifício histórico, que têm data previsível de conclusão durante o próximo ano.


Para além da flash mob, que percorreu os vários corredores do mercado e envolveu comerciantes e clientes, no final houve lugar a um brinde coletivo e degustação de cupcakes alusivos à efeméride. Durante a tarde, pelas 19 horas, estreia ainda uma ação que vai prolongar-se até 10 de maio (nos restantes dias às 17 horas): no âmbito da Queima das Fitas, uma tuna universitária atua no Mercado Temporário do Bolhão.